Medronhos
Este processo que tem sido liderado pela ADPM-Associação de Defesa do Património de Mértola e o CEVRM-Centro de Excelência para a Valorização dos Recursos Mediterrânicos junta ainda vários parceiros públicos e privados a nível nacional.

Garantir a partilha de conhecimentos, capacidades e competências que assegurem o crescimento, a inovação, a internacionalização e a competitividade dos recursos silvestres, nomeadamente, as fileiras do medronho, dos cogumelos silvestres ou de produção e do figo da índia, as plantas tintureiras, os cardos e a alcaparra, o funcho, entre outros, são os principais objectivos do CCRES, como afirma Jorge Revez, presidente da ADPM.

Ainda segundo, Jorge Revez depois da assinatura do protocolo segue-se a fase de implementação de um Plano de Acção dinamizado pelas várias entidades que fazem parte do projecto.

Comente esta notícia