sida

Há mudanças nas armas terapêuticas, mudanças no perfil dos doentes, mudanças na sua forma de seguimento, redefinição de objetivos à escala global.

O médico Telo Faria é responsável pela consulta VIH-SIDA, criada há mais de 17 anos na ULSBA, é ainda Coordenador na Região Alentejo do Núcleo VIH SIDA e frisa que assinalar o Dia Mundial de Luta Contra a SIDA é sempre mais uma oportunidade para sensibilizar e esclarecer sobre a problemática da Infeção.

Hoje há um novo paradigma de abordagem à problemática da SIDA. Mesmo nos doentes em tratamento a filosofia de intervenção é a prevenção. São hoje diferentes as respostas terapêuticas que combatem este flagelo, mas a não exposição ao risco e os comportamentos seguros continuam a ser a forma mais eficaz de impedir o contágio.

Em Portugal, segundo os últimos dados estatísticos, o número de novos casos notificados de VIH, e o número de novos casos de SIDA, tem vindo a diminuir de forma sustentada, nos últimos anos. Na região Alentejo, onde Telo Faria é responsável pela coordenação do Núcleo VIH SIDA, os números acompanham a tendência nacional.

Na área de intervenção da ULSBA uma equipa pluridisciplinar de seguimento de infetados responde às principais necessidades dos doentes.


Comente esta notícia