Simbolo da CDU

Na nota de imprensa enviada à nossa redação, a CDU de Castro Verde frisa que a auditoria não menciona “qualquer evidencia, nem indícios de atividades menos lícitas”; que “não refere nenhuma anomalia no cumprimento das normas do Manual de Controlo Interno relativamente aos circuitos de recebimentos, pagamentos e inventários”, mas sim o “cabal cumprimento de todas as normas” e que não detetou “nenhuma irregularidade em matéria de empréstimos bancários, de investimentos financeiros em partes de capital, nem dos procedimentos de contratação pública.” Assegura, ainda, que não foram detetados “pagamentos em atraso”, nem irregularidades no “grau de execução orçamental”, mas destaca que “desde 2014 o Município tem vindo a reduzir significativamente o nível do seu passivo bancário”.

O PS de Castro Verde afirma, no comunicado que enviou à Voz da Planície, que a auditoria, “em linhas gerais” responde ao que o Partido Socialista “denunciou e chamou a atenção durante muito tempo”, ou seja que a “Coligação e Francisco Duarte fizeram uma má gestão” e que “foram incapazes de encontrar soluções para os graves problemas que criaram na autarquia.”


Comente esta notícia

Galeria de fotos