FINANÇAS

A autarquia de Moura aprovou, por unanimidade, uma moção onde expressa o seu protesto e indignação pelo encerramento de serviços de finanças no distrito de Beja, uma medida que pode implicar o encerramento da repartição da cidade salúquia.

Segundo o documento esta decisão, arbitrária e unilateral, do Governo vem juntar-se a outras, iniciadas com anteriores executivos, de supressão dos serviços dos correios, de quartéis da GNR, do encerramento de escolas, de serviços de saúde ou de tribunais.

O município de Moura afirma que rejeita o encerramento da repartição de finanças da cidade e não aceita colaborar em soluções artificiosas, como a criação do Balcão Único ou outras do mesmo género.

Santiago Macias, presidente da autarquia de Moura, afirma que a posição do município não podia ser outra senão rejeitar uma medida como esta.


Comente esta notícia