Moura Autárquicas 2013

Hoje falamos de uma terra com nome de princesa. A princesa era moura e chamava-se Salúquia. Conta a lenda que perpetua uma história de amor… e o nome do concelho: Moura.

A história de Moura conta-se na actualidade por via dos seus 15 167 habitantes, de acordo com os censos de 2011, que se repartem por oito freguesias: Amareleja, Póvoa de S. Miguel, Safara, Santo Agostinho, S. Aleixo da Restauração, S. Amador, S. João Baptista e Sobral da Adiça. O concelho ronda, em área, os mil quilómetros quadrados. É conhecido pela qualidade do azeite e, mais recentemente, pela maior central solar do mundo. Dá luz, por isso, a muita gente…

Em termos político-partidários, o concelho de Moura elegeu, em 1976, o Partido Socialista com Armando Manso. Nas eleições seguintes, em 79, a força mais votada passa a ser a APU - Aliança Povo Unido, elegendo Manuel Romana Ângelo que se mantém por dois mandatos.

Nas eleições seguintes, em 1985, a APU volta a ser a força mais votada mas, desta vez, o cabeça de lista que vai gerir os destinos do concelho durante um mandato é António Lamas de Oliveira.

Em 1989 Moura regressa ao PS, desta vez elegendo José Duarte. O PS é a força mais votada nas eleições seguintes, em 1993, mas o concelho passa a ser gerido por Manuel Mestre.

O presidente de Câmara muda e a força mais votada também. Estamos em 1997 e o cabeça de lista eleito é José Maria Pós-de-Mina, candidato pelo PCP/PEV que se mantém à frente da Câmara de Moura até à actualidade.

Por ter já cumprido quatro mandatos, Pós-de-Mina não se pode recandidatar ao executivo camarário nas próximas Eleições Autárquicas, razão pela qual avança o actual vereador, Santiago Macias. José Maria Pós-de-Mina é o cabeça de lista proposto à Assembleia Municipal.

Santiago Macias, candidato da CDU à Câmara de Moura, nasceu neste concelho em 1963, é licenciado em História de Arte e mestre em História Medieval. É conhecido pelo seu vasto trabalho de investigação e tem várias obras publicadas.

O candidato apresentado pelo PSD/CDS-PP é Carlos Valente. De 44 anos, Carlos Valente tem raízes familiares no concelho de Moura, é licenciado em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Ciências da Universidade Nova de Lisboa. É quadro da empresa "Pioneer Electronics Ibérica".

O PS escolheu Canudo Sena para a corrida autárquica em Moura. Francisco Canudo Sena, ex-comandante Operacional do Comando Distrital de Operação e Socorro de Beja, foi nas últimas autárquicas, em 2009, cabeça de lista dos socialistas à autarquia de Barrancos.

No que diz respeito à reorganização administrativa, o concelho de Moura vai ser mexido em cinco freguesias, as quais dão origem a duas uniões. A primeira inclui duas freguesias urbanas (S. Agostinho e S. João Baptista) e uma rural: Santo Amador. A outra união de freguesias agrega S. Aleixo da Restauração e Safara.


Comente esta notícia