Polis Litoral
A intervenção, já com projeto concluído nos concelhos algarvios e em fase de conclusão em Odemira e Sines, aponta para a criação de uma rede de percursos cicláveis, coerente, atrativa, segura e confortável articulando aglomerados urbanos, praias e outros pontos notáveis do litoral Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina com 250 km de extensão e com um valor previsto de investimento na ordem dos oito milhões de euros.

A esta altura do ano, e com a Sociedade gestora do programa a anunciar o extinção no final de 2016, aumentam as pressões das entidades envolvidas para que o projeto não páre às portas do Alentejo. João Alves, presidente do Conselho de Administração da Sociedade Polis Litoral Sudoeste espera que a intervenção nos concelhos de de Odemira e Sines venha a a ser financiada pelo Programa Regional do Alentejo.

A operação de requalificação e valorização do litoral Alentejano e Costa Vicentina tem de estar concluída, ou com financiamento assegurado, até final do ano, momento em que será extinta a sociedade gestora do programa Polis Sudoeste. A esta altura multiplicam-se as pressões para que o INAlentejo garanta o financiamento da Ecovia e Ciclovia nos municipios alentejanos, uma vez que a intervenção já está garantida no Algarve.

Este foi um dos temas tratados na tarde de sábado, em plena FACECO - Feira das Atividades Económicas e Culturais do Concelho de Odemira.


Comente esta notícia