Terreno Tribunal

Trata-se de uma verba de cerca de 4 milhões de euros que vai permitir a concretização de um projecto que tem vindo a ser reivindicado, para dar resposta ao grave problema de instalações judiciais com que se debate a cidade de Beja.

O próximo passo é o procedimento para o lançamento do concurso público para a celebração do respectivo contrato de empreitada e, se tudo correr como previsto, a obra deve começar em meados de 2019.

Recorde-se que o ministério da Justiça e a Câmara Municipal de Beja assinaram, a 1 de Junho de 2016, um protocolo para a construção deste equipamento, num terreno cedido pelo município, para albergar serviços da comarca que estão espalhados por vários edifícios da cidade.

Em comunicado, Pedro do Carmo, deputado do PS eleito por Beja, afirma que os 4 milhões de euros para o novo Palácio da Justiça, a par da decisão do Presidente da República, de ter promulgado o diploma que permite aos politécnicos atribuírem doutoramentos, são mais dois passos no caminho certo de concretização de respostas para a região.

Para Pedro do Carmo, são estes “os trilhos que importam continuar a percorrer de forma séria, sustentada e com sentido de futuro, aqui como nas acessibilidades ou na concretização de soluções que recuperem os passivos acumulados, os interesses em manter as razões de protesto em detrimento das soluções e os populismo fáceis”.

Ainda de acordo com Pedro do Carmo, “os passos no novo Palácio de Justiça de Beja e na valorização da oferta educativa no Interior dão-nos alento para prosseguirmos”.




Comente esta notícia