ANAFRE REUNIÃO

Vitor Besugo, o coordenador distrital de Beja, apresentou naquela reunião o balanço do seu primeiro ano de mandato, em que “a proximidade entre a Delegação e as Freguesias foi uma preocupação e onde as reuniões descentralizadas pelo distrito serviram para esta aproximação”. Também “a formação para autarcas e funcionários foram uma prioridade com objetivo principal de responder às exigências do novo Sistema de Normalização Contabilística para as Administrações Públicas, assim como formações de apoio ao Funcionamento e Competências dos Recursos Humanos das Freguesias, e em que cada ação teve cerca de uma centena de participantes”.

A Delegação Distrital marcou, igualmente, presença ao lado das freguesias e das populações “em diversas frentes, com destaque para a preocupação pela possível prospeção de petróleo na costa alentejana, ideia entretanto abandonada e pelo encerramento de balcões da Caixa Geral de Depósitos e de balcões dos CTT em algumas freguesias do distrito.”

Nas preocupações que gostava de ver resolvidas, Vítor Besugo avança que estão a possibilidade de protocolar com a Sociedade Portuguesa de Autores os valores cobrados às Juntas de Freguesia pois são considerados elevados e aberta a possibilidade de candidaturas a Estágios Profissionais do IEFP pelas autarquias, como já sucedeu no passado, e ainda reversão/alteração da reorganização administrativa das freguesias, devolvendo a palavra às assembleias de freguesia.

Neste balanço de primeiro ano de mandato à frente da Delegação Distrital de Beja da ANAFRE, Vitor Besugo demonstrou, igualmente, reconhecimento pelo apoio que se tem recebido dos órgãos nacionais, principalmente através do seu presidente Pedro Cegonho e do seu coordenador para as delegações Jorge Amador.


Comente esta notícia