Movimento Beja Capital

A candidatura "Beja Capital", do PS, apresentou hoje ao meio dia as bases programáticas para o mandato autárquico a que se candidata.

Assente em 10 áreas prioritárias, as propostas da candidatura do PS a Beja começam com o desenvolvimento económico, passam pela coesão social, qualidade de vida, requalificação urbana, educação, dinâmica cultural e incluem ainda o turismo e património, juventude, participação pública e cooperação.

Divulgada através do contacto directo com o eleitorado, a estratégia apresentada tem como base seis pilares destacando a "capital" da qualidade de vida, aeronáutica, nova ruralidade, da juventude, dos serviços e, por fim capital dos saberes.

O cabeça de lista ao Município de Beja, Jorge Pulido Valente ressalvou que há quatro anos o programa foi elaborado tendo em conta dois mandatos porque tinham consciência que era preciso arrumar a casa. Pagar dívidas. Com base nesse pressuposto foram feitas actualizações e ajustamentos com base fundamentalmente em sessões abertas à participação das pessoas.

Jorge Pulido Valente disse, na apresentação do programa eleitoral, que foram pagas as dívidas. Foi arrumada a casa. E em resposta à pergunta sobre as dúvidas que subsistem acerca da real situação financeira da Câmara, o candidato respondeu que "as contas de qualquer Câmara estão disponíveis através da Lei das Finanças Locais e através da Lei do Orçamento de Estado, através da Lei dos Compromissos e dívidas em atraso e através do escrutínio que é feito a par e passo por todas as entidades da Administração Central. As contas são públicas e transparentes ao mês.

E desafia qualquer um dos seus adversários a provar que aquilo que a candidatura Beja Capital diz não corresponde à verdade.

Jorge Pulido Valente conclui que "só quem está por má-fé ou por ignorância é que diz que isto não é comprovado através de documentos oficiais".


Comente esta notícia