Paulo Arsénio

São cerca de 34 milhões de euros para gerir em 2018, tendo em atenção a concretização de alguns projetos, que transitaram do mandato anterior e das novas ideias introduzidas pela maioria PS, disse Paulo Arsénio à Voz da Planície, frisando que este é um orçamento equilibrado, mas também, de transição, em que existe margem de manobra entre as receitas e as despesas correntes.

O presidente da Câmara de Beja deixou ainda, a indicação de alguns projetos em que se vão centrar atenções durante o corrente ano, entre eles as transferências para as juntas de Freguesia, com mais 5%, o apoio aos Bombeiros Voluntários da cidade, o investimento no acolhimento de empresas e as obras de requalificação a realizar no mercado e piscinas municipais, assim como na Casa da Cultura.

Paulo Arsénio deixou uma nota, igualmente, sobre o que está previsto para o parque habitacional da Câmara de Beja e para o Mapa de Pessoal.

Os documentos previsionais do Município de Beja para 2018 foram votados e aprovados ontem, pela maioria PS, em reunião de Câmara Extraordinária, mas falta agora saber se o desfecho será idêntico a este, na Assembleia Municipal, marcada para o dia 16 deste mês, ou seja para a próxima terça-feira.


Comente esta notícia