Jornadas

Passa um caminho de Santiago junto à Igreja que recebe o evento e há outros, no Alentejo, que merecem divulgação e integração na rede portuguesa e espanhola, relevou o diretor do Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, responsável pela organização das jornadas, em conjunto com a Secretaria de Estado da Cultura de Espanha e com o apoio da Câmara Municipal de Beja.

José António Falcão revelou, igualmente, os quatro objetivos destas jornadas. O primeiro assenta no património cultural do caminho, o segundo na componente ambiental, ou seja na sua relação com a paisagem, o terceiro na análise da componente turística, por contribuir para o desenvolvimento do mundo rural e dos centros históricos e o quarto, que visa a discussão dos fundos comunitários que possam contribuir para a sua consolidação.

Ana Paula Amendoeira esteve presente na sessão de abertura e deixou claro que a Direção Regional de Cultura do Alentejo quer fazer uma candidatura, que permita juntar o caminho de Santiago do Alentejo ao espanhol e ao francês.

A diretora regional de cultura do Alentejo avançou também, que se tudo correr bem vão ser candidatados os caminhos Nascente, onde os de Beja estão incluídos e o Central, identificando os concelhos pertencentes a cada um deles.

João Rocha, o presidente da Câmara de Beja, satisfeito com o facto, da cidade receber esta iniciativa, frisou que a valorização do património é para a autarquia bejense um pilar fundamental para o desenvolvimento futuro e relevou o trabalho que está a ser feito com a Diocese, através das Portas do Território, nesse sentido.


Comente esta notícia

Galeria de fotos