articulações

"Na anatomia a articulação é uma conexão natural entre os ossos que permite o movimento do corpo". Foi a partir deste conceito que o artista Eduardo Freitas deu corpo aos seus trabalhos de criação nesta exposição que resulta de uma residência artística realizada no Centro Unesco Beja. Eduardo Freitas "propõe uma articulação conceitual entre a arte contemporânea e o artesanato tradicional, numa espécie de ligamento (ligação) entre as suas técnicas e o saber-fazer dos mestres da região".

Nesta interacção, "foram explorados saberes advindos da olaria, a cerâmica, o desenho, a arte sonora, a gastronomia. Linguagens que foram associadas aos elementos da cultura local, como as expressões populares, a memória, o património imaterial e, sobretudo, as relações inter-pessoais com a comunidade bejense".

Eduardo Freitas viveu e visitou diferentes locais do Alentejo, como Beja, Évora, Vila Viçosa, Sines, Montemor-o-Novo e Beringel. Essa circulação pelos caminhos da região foi pensada em instalações artísticas que remetem ao sistema circulatório humano. Na sua visão, as estradas e ruas são artérias e veias que transportam o corpo para as vivências do “coração”.



Comente esta notícia