Centro Histórico Beja - Apresentação

O plano foi apresentado ontem, pelo Executivo da autarquia bejense, à comunicação social, e explicado que a marca distintiva da cidade é as "Artes e cultura" e que a mesma serviu de base para projectar Beja como "Alma criativa", conceito que define a visão estratégica de desenvolvimento delineada.

Este plano tem três áreas de intervenção traçadas, partindo do factor distintivo, ou seja "Artes e cultura", para estar ao serviço da intervenção urbana, da economia local e do turismo.

Neste momento, o plano está na fase de identificação de projectos estruturantes para dar corpo à estratégia que visa organizar de forma coerente, uma ideia de projecto para o concelho, o rumo a seguir e o conjunto de iniciativas a realizar.

A visão estratégica passa por dinamizar, valorizar e fixar população no centro histórico, trazendo para o seu seio, os inúmeros artistas que criam na cidade. Objectivos que levam, na opinião do presidente João Rocha, a uma maior visibilidade e à reposição da centralidade do centro histórico, promovendo eventos de renome, como as "Andarilhas" e o Festival Internacional de BD" e criando outros como "Beja Romana", marcada para o final de Maio, as "Noites ao Fresco", para os meses quentes de Verão, e percursos turísticos, temáticos.

Para o autarca de Beja o mais importante é saber por onde se deve caminhar e isso a cidade já conseguiu, decidir por onde quer ir. Base que, segundo João Rocha, ajuda a traçar objectivos e a resolver questões de forma faseada.

A primeira fase do plano já está no terreno e consiste numa proposta de classificação do Centro Histórico de Beja como Conjunto de Interesse Público, uma medida integrada numa estratégia à qual se associa o conceito "Alma Criativa", que vai ser colocada à discussão e aprovação na próxima reunião de Câmara e que será submetida depois à apreciação da Direcção Regional de Cultura do Alentejo.

Para João Rocha classificar o Centro Histórico é muito importante, porque chama a atenção para o seu conjunto e incentiva à sua preservação.

Paralelamente, o Município de Beja está desenvolver o projecto "Rampa - Plano Local de Promoção de Acessibilidade", que visa tornar os diferentes espaços da cidade, reorganizando o estacionamento, de mobilidade para todos.


Comente esta notícia