Carlos Moedas Beja Merece+

“O ano que está a terminar foi forte em decisões para o território. Foi aprovada a petição com mais de 26 mil assinaturas e foram conseguidas “pequenas vitórias” para a região, relacionadas com a A26 e a eletrificação da linha férrea Beja/Casa Branca,” recordou Florival Baiôa, do Beja Merece+. “Mas foi a ida a Bruxelas, em novembro passado, que ajudou a definir um novo rumo para a defesa do território”, segundo Florival Baiôa, referindo que agora “o patamar já está no nível internacional e a estratégia daqui para a frente será diferente da que foi assumida até aqui”.

“A partir de 2020, o Beja Merece+ vai apostar na intervenção dos cidadãos na vida da Europa e das suas regiões” e por isso mesmo, revelou Florival Baiôa, “no próximo ano tudo vai depender do esforço de cada um em prol do desenvolvimento do seu território e neste contexto espera-se que todos se juntem a esta causa”.


Comente esta notícia

Tanta aldrabice... Parece mais uma mensagem de despedida de um movimento que pouco conseguiu fazer com 26mil assinaturas. Agora que é preciso trabalhar passam a batata quente para os cidadãos. Já que têm feito tanto por Beja e pelo baixo Alentejo porque não trabalhar a sério? A ver vamos. Parece que o movimento vai acabar por causa da inércia das pessoas que assinaram e o tornaram possível. Típico do português charlatão

José Augusto

27/12/2019