Assembleia da República

Paralelamente foram colocados a votação, e aprovados, três projetos de resolução. O PCP propôs dois projetos, um que recomenda a valorização do aeroporto de Beja como instrumento de valorização do território, que foi aprovado, com as abstenções do Grupo Parlamentar do PS, com exceção dos deputados Pedro do Carmo, eleito por Beja e Norberto Patinho, eleito por Évora, que votaram a favor. O segundo projeto de resolução do PCP é pelo cumprimento do plano rodoviário nacional e plena conclusão do IP8, nos distritos de Beja e Setúbal. Este, também, foi aprovado, com os votos contra do PS. Neste caso, do Grupo Parlamentar do PS houve 7 deputados, dos distritos de Beja, nomeadamente Pedro do Carmo, Évora e Setúbal que votaram a favor.

O projeto de resolução do BE que recomenda a eletrificação e requalificação da linha de caminho de ferro Casa Branca - Beja - Funcheira foi aprovado, com a abstenção do Grupo Parlamentar do PSD.

João Dias, deputado do PCP, eleito por Beja, diz que o PS está sempre a contar cêntimos e que isso ficou provado no sentido de voto, do projeto das acessibilidades, da bancada socialista. Neste contexto relevou o facto, do sentido de voto dos deputados socialistas, eleitos pelo Sul, não terem seguido a orientação do Grupo Parlamentar. Notou, ainda, que neste debate de hoje, marcante para o Baixo Alentejo, não esteve presente a deputada do PSD, eleita pelo distrito, Nilza de Sena.

Pedro do Carmo, deputado do PS, eleito por Beja, salientou a vitória que estas aprovações significam para o Baixo Alentejo, porque colocam na agenda política estas matérias, entroncando as mesmas em soluções que já estão previstas no terreno. Avançou que a eletrificação da linha férrea de Beja à Funcheira já está garantida no PNI 2030 e prevista uma solução para o troço da A26, que continua encerrado.

De Beja saiu, hoje, um autocarro cheio de pessoas para assistirem, nas bancadas do Parlamento, ao desfecho da votação dos três projetos de resolução. Os três projetos foram aprovados e o movimento considera este resultado uma vitória.

Florival Baiôa, do Beja Merece+, recordou que mais de 26 mil assinaturas mostrou uma vontade expressa da população de um distrito esquecido e que o voto favorável das resoluções é uma vitória para o povo do Baixo Alentejo. Acrescentou que é preciso agora que os políticos façam o seu trabalho, com o qual se comprometeram hoje e que em 2021 já comecem a surgir obras. Se a ferrovia e o aeroporto foram viabilizados, o desenvolvimento do aeroporto e os investimentos na saúde surgirão, disse, ainda, Florival Baiôa. Sobre o sentido de voto da bancada do PS, na questão das acessibilidades, referiu ser "inexplicável", mas relevou a forma como votaram os deputados socialistas eleitos pelo Sul do país:

A petição do Beja Merece+ foi entregue, na Assembleia da República, a 10 de maio de 2018 e todos os partidos políticos, com assento parlamentar, estiveram entre os manifestantes, a estabelecer contactos com os presentes. Também, os três deputados, eleitos por Beja, marcaram presença.




Comente esta notícia

Galeria de fotos