Capoulas Santos

Um dos temas em cima da mesa na 11ª edição deste encontro, promovido pela Federação Nacional de Regantes de Portugal e pela Associação de Beneficiários do Roxo foi a discussão do modelo para a gestão futura do regadio público na área de influência de Alqueva.

O governante deixou claro na sua intervenção que não concebe nenhum modelo de gestão para o futuro do regadio, “que não passe pelo envolvimento e participação ativa dos agricultores” e frisou que todos os contributos dados nesta área são bem-vindos. 

Quanto à Estratégia Nacional para o Regadio, Capoulas Santos explica que o objetivo do Governo até 2023 é dotar o país com mais 100 mil hectares de regadio, um investimento estimado em 560 milhões de euros. Deste valor, até à data, já foram decididos 278 milhões de euros, em 55 projetos de regadio, dos quais 18 estão em obra. Dos 560 milhões de euros, o ministro disse, ainda, que cerca de metade vai ser investido no Alentejo.


Comente esta notícia

Galeria de fotos