Câmara municipal de Castro Verde

“O documento assenta numa visão muito realista e faz um significativo esforço para estar adequado ao momento atual do Município”, avança a autarquia, em nota de imprensa.

A autarquia diz que este “momento assenta num quadro económico em que, basicamente, as despesas correntes têm um peso muito relevante nas contas da autarquia e, por isso, condicionam o equilíbrio orçamental.” Mesmo assim, refere, igualmente a Câmara de Castro Verde, vai-se “continuar a assegurar os protocolos com as juntas de Freguesia” e a “concretização de novos acordos para apoio ao investimento das juntas num total de 80 mil euros, ou seja 20 mil euros para cada Freguesia”. Mantém-se, ainda, “o conjunto de apoios regulares protocolados com as IPSS, associações, clubes e demais organizações do concelho num valor superior a 590 mil euros, em 2019”.

Este é um Orçamento que prevê, entre outros aspetos, os projetos da Casa Mortuária de Entradas, Jardim Público de Santa Bárbara, sede da Junta e polo da Biblioteca de S. Marcos da Atabueira e de um Loteamento para habitação em Casével. Assim como “a criação da Zona de Atividades Económicas, que aguarda aprovação do financiamento comunitário (cerca de 1,7 milhões de euros); a requalificação da EM 508 (Castro Verde/Santa Bárbara) e do CM 1139 (Santa Bárbara/Limite do concelho), num investimento superior a 1 milhão de euros e as intervenções de requalificação da Rede de Águas, que serão conciliadas com as obras do PEDU.”

As obras de requalificação da Escola Secundária de Castro Verde; a criação do Museu da Feira de Castro; a construção do Centro de Viola Campaniça, que já está em curso são outros aspetos contemplados.



Comente esta notícia