Catarina Martins

Catarina Martins falou do Tratado Orçamental, que obriga o país a cortar, anualmente, 5.800 milhões de euros e neste contexto frisou que os alentejanos conhecem bem as consequências destes cortes, porque os sentem na perda de serviços públicos e nas dificuldades acrescidas no acesso à saúde e educação.

Na sua passagem por Beja e na visita que efetuou ao Centro Social do Bairro da Esperança, Catarina Martins apelou à união da esquerda, frisando que os que lutam contra a austeridade devem ganhar mais força nas eleições e assumir compromissos claros para o país.

 


Comente esta notícia