Muralhas Moura

No documento é revelado tratar-se de um processo iniciado pelo anterior Executivo da CDU, presidido por Santiago Macias, cujo projeto, aprovado por deliberação da Câmara Municipal de 19 de outubro de 2016, tem um custo aproximado de 350 mil euros, com financiamento comunitário garantido.

O referido projeto, recorda também a CDU de Moura, “esteve parado, durante meses, por falta de resposta da Direção Geral do Património Cultural, a entidade responsável pela emissão obrigatória de parecer sobre a obra, uma vez que se trata de uma intervenção num monumento classificado. A aprovação do projecto, por deferimento tácito, apenas foi obtida em finais de maio de 2017, situação que impediu o avanço da intervenção ainda no ano transato”.


Comente esta notícia