Moura

Gabriel Ramos, da CDU de Moura, explica que o que se tem verificado nestes 500 dias de governação é que o Executivo do PS não tem conseguido colocar em prática o programa com o qual se apresentou a votos e explica esta afirmação, dando exemplos.

Gabriel Ramos afirma, ainda, que as poucas realizações efetuadas têm como base projetos herdados da CDU. Neste contexto frisa, igualmente, que há, contudo, projetos importantes para o concelho que foram abandonados pelo Executivo do PS, identificando os mesmos.

A CDU de Moura diz mesmo que, “passados quase 500 dias de governação, sucedem-se os anúncios de intervenções que já estavam preparadas para obra em 2017” e que “em termos políticos, o vazio do Executivo PS também é evidente. Não há uma posição política vincada.”

Quanto à CDU, a Concelhia de Moura garante que “vai continuar a desenvolver uma atividade intensa no combate a esta inércia do Executivo PS, fazendo uma oposição construtiva e intransigente.”

O Executivo de Moura responde à análise dos “500 dias de Câmara PS”, em nota de imprensa, dizendo que “são lançados ataques, procurando encobrir-se ou desvalorizar o trabalho que tem sido produzido em pouco mais de um ano de mandato.”

Na resposta é frisado que “este Executivo tem cumprido de forma determinada as medidas que propôs no seu programa eleitoral”, deixando vários exemplos, entre eles, “na área social”, o facto de “não se terem cumprido seis meses de mandato e já havia estendido a todo o concelho o programa ABEM – Rede Solidária do Medicamento, medida importante para a população economicamente mais vulnerável.”

“Quanto à reprogramação de fundos provenientes do Programa Operacional Regional do Alentejo, o Alentejo 2020”, o Executivo Municipal de Moura refere que “os eleitos da CDU planeavam gastar na intervenção de um único imóvel, designadamente no edifício do antigo Grémio da Lavoura, e de uma só vez, perto de 3 milhões de euros” e que se “entendeu reprogramar esta intervenção, o que permitiu libertar” mais de 2 milhões de euros. É acrescentado que com este valor será possível fazer importantes “intervenções para a população, designadamente a construção da via pedonal na Estrada Nacional 255; reorganização da Praça Sacadura Cabral; requalificação do espaço público envolvente ao Museu Municipal; a requalificação da Rua dos Ourives e Rua do Poço; executar a 2.ª fase do edifício do antigo matadouro; bem como reforçar o projeto do Terminal Rodoviário de Moura.”


Comente esta notícia

Galeria de fotos