Centro Competências da Lã

O protocolo é assinado com a ministra e um conjunto alargado de parceiros, entre eles a ADPM, que tem dinamizado o processo. Entre os parceiros contam-se: a CIMBAL e as câmaras municipais de Beja, Castelo Branco, Castro Verde, Fundão e Serpa. Na área do ensino e da investigação está o CEBAL, o INIAV, o IADE, o IPBeja e o de Castelo Branco, assim como a Universidade de Évora. Presença ainda, entre outros da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo e da ACOS.

O Centro de Competências da Lã tem como missão promover o desenvolvimento sustentável e competitivo na fileira da lã, nos domínios técnico-científicos, ambientais, socioeconómicos e formativos.

Aquele Centro tem como objetivos gerais: contribuir para a rentabilização das explorações de ovinos com aptidão de carne e lã, tendo em vista a diversificação da agricultura, como fator de sustentabilidade do interior; contribuir para a estruturação da fileira da lã e dos lanifícios; promover uma estratégia de investigação e capacitação para o setor dos lanifícios focada nos principais constrangimentos ao nível da produção, valorização, inovação e comercialização; promover o desenvolvimento de soluções alternativas ao nível da produção e transformação, nomeadamente sistemas de qualidade certificados, com o intuito de assegurar o posicionamento no mercado e a respetiva competitividade.


Comente esta notícia