centro viola campaniça
O projecto, que se encontra numa fase preliminar, passa pela recuperação de um imóvel no núcleo urbano da vila, propriedade da autarquia, integrado na área de protecção da Basílica Real de Castro Verde, e pretende contemplar a criação de instalações apropriadas para a construção, o toque e a divulgação da Viola Campaniça e oficinas para a promoção de actividades inovadoras ligadas às artes e ofícios, estimulando a capacidade criativa e o desenvolvimento de novos produtos.

Paulo Nascimento, vereador da autarquia de Castro Verde, afirma que aquilo que se pretende é potenciar a dinâmica associada a estas actividades que são realidades naquele concelho. Ainda segundo, Paulo Nascimento, a autarquia pretende envolver vários parceiros neste projecto.

Dotado de um orçamento de 750 mil euros, o projecto, vai contar com co-financiamento do Quadro Comunitário Portugal 2020, no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, uma vez que a criação deste Centro será um dos contributos para a regeneração urbana.

Comente esta notícia