Centro UNESCO

A ideia é criar uma rede de diversas instituições que estejam empenhadas na salvaguarda, gestão, valorização e educação para o Património Imaterial, bem como, na difusão e promoção das boas práticas neste domínio.

Este projeto da autarquia bejense surge em parceria com várias entidades, nomeadamente a Comissão Nacional da UNESCO, Direção Regional de Cultura do Alentejo, Centro Nacional de Cultura, Fundação AgaKhan, CENA-Sindicato dos Músicos e Profissionais do Espetáculo e do Audiovisual, Confraria Gastronómica do Alentejo e MODA-Associação do Cante Alentejano.

Este é um Centro que vai focar as suas atividades nas questões do património imaterial e Beja merece-o, tendo em atenção a importância cultural que teve outrora e que preserva no presente, disse na cerimónia, a embaixadora Ana Martinho, da Comissão Nacional da UNESCO.

João Rocha, o presidente da autarquia bejense, também relevou a importância cultural que Beja teve noutros tempos para referir que a mesma impõe mais responsabilidades no presente, justificando assim, a aposta do Município no apoio às industriais culturais e criativas. Acrescentou que o Centro que está a nascer em Beja vai fazer o inventário do património imaterial, sendo este um dos seus principais contributos.

Ana Paula Amendoeira, diretora Regional de Cultura do Alentejo proferiu, igualmente, algumas palavras, deixando clara a responsabilidade que existe na realização do inventário do património imaterial e a importância de parcerias como a que foi estabelecida através deste protocolo, na boa execução desta tarefa.

A cerimónia incluiu a atuação do Grupo Coral Cantadores do Desassossego e culminou com a realização de uma palestra sobre património imaterial por Vítor Villafuerte Medina, diretor do Centro de categoria 2 da UNESCO para o Estudo e Salvaguarda do património Imaterial da América Latina.

Recorde-se que o Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial vai nascer nas antigas instalações do Clube Bejense, na Rua do Sembrano. O edifício que está a ser recuperado, as obras começaram recentemente e têm um prazo de execução de 10 meses.


Comente esta notícia