SÍMBOLO SEGURANÇA SOCIAL
Uma situação que preocupa sobretudo os autarcas de Alcácer do Sal, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines, concelhos que têm conhecido, segundo os municípios, uma continuada descapitalização ao nível da prestação de serviços públicos, concorrendo negativamente para a qualidade de vida das populações e para a atractividade e competitividade do território.

Os autarcas do Alentejo Litoral registam, ainda, que esta é uma entre diversas medidas levadas a cabo pelo Governo na área da segurança social numa continuada linha de diminuição dos serviços no território, agravada por uma opção de desresponsabilização do Estado e de transferência das suas competências, numa área tão sensível e determinante para a coesão económica e social, para entidades terceiras.

Finalmente, os autarcas recordam que não foram ouvidos neste processo, condenam a decisão e exigem a sua rápida reavaliação, no sentido de garantir a prestação dos serviços locais e sub-regionais da responsabilidade dos Centros Distritais do Instituto de Segurança Social.

Comente esta notícia