habitação cáritas

Desta vez em destaque, nesta iniciativa que decorre a partir das 18.00 horas, nas Portas de Mértola, vai estar o tema “O Direito à Habitação”.

Em Beja, as pessoas e famílias que a Cáritas Diocesana atende nos seus serviços tendem a alocar, em média, mais de 50% do seu baixo rendimento apenas para aluguer de habitação e despesas associadas, bem como para cuidados e serviços públicos.

A Cáritas alerta ainda para o facto de “vivermos uma crise de habitação que se alastra a vários sectores e públicos da nossa sociedade” e afirma que “os preços da habitação não param de aumentar, os despejos e a falta de alternativas são inaceitáveis perante as responsabilidades muito concretas e definidas na Constituição da República Portuguesa pelo direito à habitação e pela necessidade fundamental de regular o mercado e de controlar a especulação”.

Através do Círculo do Silêncio desta tarde, a Cáritas defende a promoção de políticas públicas que levem em conta a habitação como o direito de todo o ser humano criando um Plano de Habitação Social, assim como, a promoção de políticas públicas que protejam as pessoas em situações de aluguer de habitação e das situações de despejos, que seja o fiel reflexo de uma opção pelo direito constitucional e não trate a habitação como uma mera oportunidade de negócio e um instrumento de crescimento económico sem olhar às pessoas.



Comente esta notícia