Paulo Arsénio

Neste momento, revelou também Paulo Arsénio à nossa estação, os grupos estão praticamente criados, têm objectivos e finalidades definidas, assim como áreas traçadas, que passam pelo apoio social e saúde, inovação e empreendedorismo, urbanismo e ambiente, obras públicas e mobilidade, desporto e tempos livres, educação e cultura. Falta contudo, acrescentou o presidente da Concelhia de Beja do PS, determinar se vão ser cinco ou seis grupos, definir como vão ficar agrupadas as respectivas áreas de trabalho e levá-los à aprovação, na reunião da Comissão Política Concelhia a realizar na primeira semana de Março.

O secretariado da Concelhia de Beja do PS, que foi eleito no início do passado mês de Janeiro, vai coordenar os grupos e fazer a sumula dos contributos que vierem a produzir, a partir da autonomia que lhes vai ser concedida na estratégia e no trabalho a desenvolver, explicou também Paulo Arsénio. O presidente da Concelhia de Beja do PS esclareceu, igualmente, que aqueles grupos têm como pressupostos envolver os militantes nesta nova dinâmica, assim como contactar as diversas entidades do concelho, convidando-as a interagir com o partido.

Paulo Arsénio deixou claro que os contributos do trabalho a desenvolver por cada grupo vão ajudar depois, o PS, a criar alternativas para Beja, a dar sugestões à gestão do actual Executivo camarário, assim como a criar um programa forte e amplamente participado para se apresentar nas autárquicas de 2017.


Comente esta notícia