Centro Infantil Coronel Sousa Tavares

São muitas as novas regras a implementar para crianças, pais e funcionários, mas com a certeza de que tudo deve ser feito no sentido de “minimizar o risco de contágio”. E é neste sentido que o Centro Infantil Coronel Sousa Tavares está a trabalhar. Nesta creche de Beja que “tem estado a funcionar, dando assistência aos filhos dos profissionais que estão na "linha da frente" no combate à covid-19” irá proceder-se, “no final desta semana, à higienização do espaço pelos seus próprios meios” e aguarda-se, “a qualquer momento, a realização de testes a todo o pessoal”, pois só pode abrir as suas portas, segunda-feira, dia 18, se “todos testarem negativo”. As declarações são de Luís Amaro, presidente da Direção.

“Com o regresso das crianças ao espaço, os pais vão ter de lidar com novas regras”, que Luís Amaro identifica, dando como exemplo, entre elas, o facto, de “não poderem levar brinquedos ou entrar na instituição, como habitualmente”. Luís Amaro esclarece que “vão existir, necessariamente, diferentes códigos de conduta, que vão afetar todos, ou seja crianças, pais e funcionários” e que têm como objetivo “minimizar o risco de contágio”.

“O grande fator de sucesso durante o funcionamento da creche, em plena pandemia, foi o facto, de ter sido entendido que este espaço seria o último recurso e recebeu”, o Centro Infantil Coronel Sousa Tavares, neste período, "quatro crianças”, revelou Luís Amaro. “O possível regresso à normalidade”, acrescentou, “terá que seguir um pouco esta linha de orientação, porque quanto menor for a frequência de crianças, na creche, maior será a segurança de todos”.


Comente esta notícia