Correios Aljustrel

Esta é a quinta Loja em sede de concelho a ser reaberta, no “âmbito do compromisso público dos CTT de reabrir Lojas únicas em sede de concelho, tendo em vista o reforço da elevada proximidade às populações e da capilaridade da rede, não procedendo, como já foi tornado público, a novos encerramentos”.

Por outro lado, a União de Sindicatos do Distrito de Beja congratula-se com a reabertura da Estação dos Correios de Aljustrel e saúda a luta que o SNTCT-Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações e a população desenvolveram contra o encerramento da mesma nunca baixando os braços pela sua reabertura.

João Maneta, coordenador do Alentejo do SNTCT, afirma que a reabertura significa que vale a pena lutar e destaca a posição do sindicato, da população e da autarquia da vila mineira que se juntaram nesta reivindicação.

Para João Maneta esta reabertura já deveria ter acontecido mais cedo e considera que é importante que a administração da empresa deixe a garantia efectiva que a Estação é para se manter aberta e com os mesmos serviços que tinha antes de encerrar. O sindicalista espera que esta reabertura não seja apenas uma “acção de charme”.

Em nota de imprensa, o MUSPCA-Movimento de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Aljustrel congratula-se com a reabertura da Estação de Correios na vila mineira e considera que esta reversão é uma vitória da luta das populações em defesa dos serviços públicos.

 Afirma ainda o MUSPCA que apesar desta vitória,  irá continuar a reivindicar que os CTT tenham uma gestão pública, a fim de defender as populações de medidas que visam puramente factores económicos em vez da coesão territorial.

Também a Câmara Municipal de Aljustrel se manifesta sobre a reabertura da Estação dos CTT afirmando que é uma medida que se reveste, “de especial significado, é uma decisão justa e que vai ao encontro dos anseios do Município, que sempre esteve contra a passagem deste serviço para uma entidade terceira do sector privado”.

Neste dia, que confirma a inversão deste processo, o município “agradece, em especial, à população do concelho que sempre esteve envolvida e que se juntou à autarquia nesta reivindicação” e revela que “como acordado, aquando da promessa da reposição deste serviço pela nova administração dos CTT, que vai desistir das acções de carácter judicial que tinha em curso para anular ou impedir o encerramento”.

 



Comente esta notícia