Baixo Alentejo existe

Este movimento não se esgota em Beja, porque diz respeito a todos os concelhos do Baixo Alentejo, incluindo os do Litoral, nada tem a ver com divisões administrativas, mas sim com tudo o que o território já tem, mas que falta concretizar, deixaram claro os dois convidados, promotores do "Baixo-Alentejo existe!!!", Jorge Barnabé, que também é porta-voz do mesmo e Florival Baiôa.

Acessibilidades, ferrovia, aeroporto, Alqueva e Hospital de Beja são as principais reivindicações que o movimento faz e às quais podem vir a juntar-se muitas outras e por isso mesmo, o "Baixo-Alentejo existe!!!" escolheu terminar com o beija mão em Lisboa, pedir ações e acima de tudo aos deputados, os da região e outros, que utilizem a sua influência para defender este território. Conscientes de que a voz, e vontade, do primeiro-ministro é determinante, escolheram-no também, como principal interlocutor.

Nesta conversa, Jorge Barnabé e Florival Baiôa esclareceram que a formação deste movimento não é extemporânea, que os orçamentos e os programas comunitários não são documentos fechados e que é possível incluir investimento nos projetos que o Baixo-Alentejo necessita de concretizar.

Dois deputados já reuniram com o movimento, um do PS e outro do BE, outros se vão seguir, assim como um encontro com a Comissão de Obras Públicas. Neste contexto, Jorge Barnabé e Florival Baiôa avançaram que o movimento vai fazer por tornar o mais mediáticas possível todas as suas ações e convidaram a população em geral, a juntar-se ao "Baixo-Alentejo existe!!!" e a mexerem-se em defesa deste território, porque já tem avondo.


Comente esta notícia