João Paulo Trindade

O presidente do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) começou por dizer que houve um decréscimo face a 2017 no número de colocados, mas se os dados forem comparados com 2016, o número subiu. João Paulo Trindade referiu contudo, que este ano há um dado novo, e positivo, mais de 70% dos alunos colocados no IPBeja escolheram esta instituição como a primeira da sua lista, facto que faz prever que o número de confirmações de matrículas será elevado.

João Paulo Trindade avançou que se aguardam agora, com expetativa, os resultados das fases seguintes, assim como dos concursos especiais, dos alunos internacionais e dos TesPs, que nalguns cursos do IPBeja fazem toda a diferença na contagem final, razão pela qual diz ser prematuro fazer nesta altura, em que apenas são conhecidas as colocações na 1ª fase, o balanço do número de colocados na instituição.

Nas quatro escolas que compõem o IPBeja: Escola Superior Agrária (ESAB), Escola Superior de Educação (ESEB), Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTIG) e Escola Superior de Saúde, uma nota para esta última que preencheu todas as vagas colocadas a concurso para o curso de Enfermagem. A escola que menos colocados recebeu foi a ESAB e em todas as outras, ficaram vagas por preencher, assim como cursos sem qualquer colocado, à exceção da Escola Superior de Saúde.

Os dados do Governo mostram que houve um aumento de 0,7% de estudantes colocados em primeira opção, no Interior do país, sobretudo em Tomar, Portalegre, Bragança, Beja, Santarém, Castelo Branco, Setúbal, Vila Real e Guarda.


Comente esta notícia