carta regadio

Um sistema que se baseia no princípio de que uma terra para poder ser beneficiada com regadio deve ter a capacidade produtiva que pague os encargos comuns, de exploração, de desenvolvimento, de remuneração do agricultor, e da água de rega.

Desta forma, a Classe de Aptidão exprime o grau de aptidão ao regadio, de acordo com as suas características físicas, textura, profundidade, topografia e drenagem e químicas, teor de matéria orgânica, pH, Bases e Capacidade de Troca, que conduz a um conjunto de resultados económicos, variando entre a melhor, classe 1 ou Aptidão Elevada, até à classe 6 ou Inaptidão Total.

Este estudo foi realizado em 2003, pelo então Instituto de Desenvolvimento Rural e Hidráulica, actual Direcção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, para uma área total de 190.000 ha, dos quais se classificaram 121.500 ha como aptos para regadio, classes 1 a 4. Para tal, foram abertos e caracterizados uma série de perfis, tendo sido realizada a sua descrição e análise físico-química. Esta carta encontra-se publicada à escala 1:25 000.

Com esta iniciativa, a EDIA dá continuidade à disponibilização gratuita de ferramentas de ajuda à decisão para os investimentos agrícolas dos agricultores.

A carta de aptidão ao regadio está disponível em http://www.edia.pt/pt/o-que-fazemos/apoio-ao-agricultor/dados-alqueva/222.



Comente esta notícia