Câmara Municipal de Beja

Os eleitos visitaram a Rua da Lavoura e outras obras e constataram que o “projecto de requalificação desta rua, pensado no âmbito de uma estratégia mais vasta de promoção da atractividade para investidores e fixação de empresas na zona industrial, não está a ter continuidade”. Afirmam que a “requalificação dos acessos de entrada e saída da cidade e a ligação ao IP8, veio facilitar a mobilidade e acessibilidades nesta zona, essenciais ao desenvolvimento do concelho e da região e a segunda fase do projecto incluía a construção de uma passagem superior sobre a linha de caminho- de- ferro, que facilitaria o acesso à ZAE-Zona de Actividades Económicas, ao Bairro de São Miguel e à Estrada da Carocha”, uma ideia que acabou por ser “abandonada” pelo actual Executivo.

Para a CDU “aproveitando as mais-valias do Empreendimento de Alqueva e agricultura de regadio, esta ZAE tem as condições ideais para se transformar num centro de empresas transformadoras no ramo das agro-indústrias, com todo o potencial de criação de postos de trabalho, contribuindo para a fixação de jovens no concelho”.

João Rocha, eleito da CDU, afirma que, por parte do actual Executivo, nada tem sido feito para estimular o investimento.

Ainda segundo, João Rocha, no mandato anterior liderado pela CDU,  havia a estratégia de cedência de terrenos a baixo custo de forma a promover a captação e fixação de empresas e que agora ao onerar os investidores com o pagamento das infra-estruturas, o actual Executivo afasta potenciais interessados.

Os eleitos da CDU consideram que, nestes dois anos, o Executivo PS não criou qualquer medida ou política de incentivo, demonstrando não ter qualquer visão e estratégia para o desenvolvimento de Beja.




Comente esta notícia