REMOÇÃO DE AMIANTO

Manuel Nobre, presidente do SPZS - Sindicato de Professores da Zona Sul, afecto à FENPROF, avançou à Voz da Planície que o Ministério continua sem divulgar a listagem, com as escolas em que o amianto precisa de ser retirado e substituído, ou seja sem fazer cumprir a legislação europeia e nacional sobre esta matéria, facto que leva os sindicatos a insistirem nesta questão.

No distrito de Beja, Manuel Nobre revelou que o SPZS pediu às autarquias que identificassem as escolas onde possam existir suspeitas da existência de amianto e que ainda estão a aguardar pelas respostas, embora já estejam sinalizados alguns estabelecimentos de ensino.

Manuel Nobre garantiu, igualmente, que a questão do amianto vai continuar a ser acompanhada pelo SPZS, assim como a insistência, junto dos governantes, na divulgação das escolas em que este material precisa de ser removido.


Comente esta notícia