João Dias

O PCP afirma que tem vindo a denunciar a dramática degradação que vive o sector dos transportes públicos em particular o sector do transporte ferroviário e que tem vindo ao longo do tempo a reclamar o necessário investimento nos serviços ferroviários, em muitas das linhas do País em que a intervenção é urgente, mas que sucessivos Governos têm vindo sistematicamente a adiar.

Para o PCP, os Governos não podem apenas reagir quando acontece uma tragédia, como quase aconteceu na última sexta-feira, em Vila Nova da Baronia-Beja e recorda que é bem conhecido o estado de degradação em que se encontram as composições/automotoras usadas na ligação entre Beja e Casa Branca na Linha do Alentejo.

Trata-se de um troço de cerca de 60 km, não integrado no plano de investimentos futuros em termos ferroviários, não se encontra electrificado, sendo nele usadas automotoras bastante degradadas, com a consequente falta de conforto e segurança para os passageiros.

João Dias, deputado do PCP eleito por Beja, aponta o dedo à CP mas considera que a maior responsabilidade é do Governo que já podia ter tomado medidas para resolver o problema da ferrovia.

Ainda segundo, João Dias, a situação da última 6ªfeira, na ligação entre Beja e Casa Branca, foi inadmissível colocando em “risco a vida das pessoas”. O deputado quer explicações e espera que os responsáveis não venham mais uma vez “mentir e enganar”.



Comente esta notícia