Sofia Alves & António Chainho

São quatro dias de programação “intensa” em que cerca de 40 artistas/grupos criarão, propositadamente para o festival, mais de 20 espetáculos de diferentes disciplinas artísticas e géneros, através de fusões e de identificação com o universo de Mariana Alcoforado. Um dos aspetos inovadores do Festival B é precisamente a conceção de espetáculos próprios para o evento.

O presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, destaca a aposta na mudança da localização de alguns palcos e na promoção de uma das “maiores” histórias da região, ou seja a de Mariana Alcoforado, associada à descoberta, ou à redescoberta, do centro histórico da cidade, que convida a conhecer, entre outros espaços, o terraço do Museu Regional e o Pátio das Laranjeiras.

Paulo Ribeiro, diretor artístico do Festival B, identifica os vários espetáculos agendados para os dias 27, 28, 29 e 30 deste mês, dando particular destaque a um deles, o 100 Passos – 12 Canções de Amor, de Paulo Abreu de Lima, encomendado propositadamente para a celebração deste ano.

Quinta-feira, dia 27, as propostas do Festival B vão para a inauguração, marcada para as 18.00 horas, com a realização da conferência: “A vida universal de Mariana Alcoforado”, no Terraço do Museu Regional de Beja.

A noite de quinta sugere, também, para as 21.00 horas, o espetáculo de dança: “Muros”, da CADAC – Companhia Alentejana de Dança Contemporânea, no Largo do Lidador.

A noite termina com o espetáculo, às 22.20 horas, de Sofia Alves & António Chainho, no Largo do Museu Regional de Beja.


Comente esta notícia