Festival B 2019

O Festival B não se esgota no mês de junho, mas a maior parte da programação incide em quatro dos seus dias, ou seja a 27, 28, 29 e 30. Nestes dias cerca de 40 artistas/grupos criarão, propositadamente, para o evento mais de 20 espetáculos de diferentes disciplinas artísticas e géneros, através de fusões e de identificação com o universo de Mariana Alcoforado. Um dos aspetos inovadores do Festival B é a realização de residências artísticas e da conceção de espetáculos próprios.

O presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, destacou a aposta na mudança da localização de alguns palcos e na promoção de uma das “maiores” histórias da região, ou seja a de Mariana Alcoforado, associada à descoberta, ou à redescoberta, do centro histórico da cidade, que convida a conhecer, entre outros espaços, o terraço do Museu Regional e o Pátio das Laranjeiras.

O programa é vasto e começa logo a 1 de junho, com a homenagem a Leonel Borrela, frisou o diretor artístico do Festival B. Paulo Ribeiro destacou todos os espetáculos agendados para o evento, especialmente nos dias 27, 28, 29 e 30 de junho, mas fez questão de sugerir um deles, o 100 Passos – 12 Canções de Amor, de Paulo Abreu de Lima, encomendado propositadamente para a celebração deste ano.

Durante a apresentação do programa do Festival B foram revelados, também, dois dos temas criados no âmbito do espetáculo 100 Passos – 12 Canções de Amor, de Paulo Abreu de Lima, que convidou 6 músicos para interpretar os seus poemas, musicados pelo autor, com o contributo de Valter Rolo. Os Cantadores do Desassossego interpretaram, igualmente, nesta sessão, a moda que fizeram dedicada a Mariana Alcoforado.

Nesta apresentação foi divulgado, ainda, o filme 3D, da autoria de António Paisana, o vinho com a marca Mariana Alcoforado, da Herdade do Rocim, com o nome da freira de Beja, em tinto, branco e rosé e o chocolate criado por Mestre Cacau, com o nome “Lágrimas de Mariana”.


Comente esta notícia

Galeria de fotos