FINANÇAS

Os dados são de Rui Teixeira, do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos. O sindicalista revelou também que a estrutura sindical que representa foi chamada, na véspera da greve, para um encontro com o secretário de Estado, para explicar as razões do protesto e avançou que o governante mostrou abertura para que no início de 2014 fossem retomadas as negociações, aspecto que considerou positivo.

Depois do encontro com o Governo no próximo ano serão feitos contactos com as secções distritais e no caso, das negociações não correrem pelo melhor, Rui Teixeira não descarta a possibilidade de se voltar à greve.

Rui Teixeira disse ainda, que da greve destes três dias ficou contudo, a certeza de que o Portal das Finanças não chegou para os portugueses, sem os funcionários, regularizarem os seus pagamentos e que por isso mesmo, o Governo teve de alargar o prazo até ao dia 30 deste mês.


Comente esta notícia