militar da GNR

As ações de fiscalização estão a ser direcionadas para as vias “onde as infrações por excesso de álcool são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação, estando empenhados militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito (UNT).”

Durante a “Operação Baco 2018”, a GNR refere, em comunicado, que “registou 1194 excessos de álcool, dos quais 421 exerciam a condução com uma taxa crime igual ou superior a 1,2 gramas por litro (g/l), resultando na sua detenção.”

Segundo o Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, “uma em cada três vítimas mortais em acidente de viação conduzia com uma taxa de álcool no sangue superior ao permitido por Lei”. Perante estes números, a GNR assegura que “continuará a intensificar ações de fiscalização no âmbito da condução sob a influência do álcool, no sentido de reduzir o número de vítimas nas estradas.”


Comente esta notícia