Eucaliptos

A denúncia foi feita a 10 de Outubro, pelo coordenador do Centro de Estudos da Mina de S. Domingos, Luís Baltazar, acusando a Câmara de Mértola de ter abatido, ilegalmente, eucaliptos e aberto acessos na zona de proteção da Albufeira da Tapada Grande, junto àquela aldeia, avança a Região Sul online, citando a Lusa.

Aquele órgão de comunicação refere também que a GNR esteve no local a fazer investigações e que concluiu ter havido \"ilegalidade\" nos actos cometidos pela autarquia. Na sequência daquelas investigações elaborou dois autos de notícia por contra ordenações, os quais foram enviados para as autoridades competentes para instauração dos processos.

À Voz da Planície, a Câmara de Mértola afirmou que não foi feito nada de ilegal e que a GNR se precipitou ao tornar públicas, as contra ordenações em causa. A autarquia frisa, igualmente, que está a preparar as respostas às mesmas, com justificações que acredita conduzirão ao arquivamento dos processos.


Comente esta notícia

Mas atenção a Autarquia não pode fazer o que quer, só porque o quer, se o mais comum cidadão têm de tirar licenças quer para o abate de árvores, quer para o que seja e sabendo que esta a actuar numa zona protegida é ilegal sim. Existindo um plano de Ordenamento como é o caso, a autarquia só tinha que tirar as respectivas licenças, quer para o abate de árvores, quer para a abertura de novos caminhos junto daquela bacia, que por sinal é uma reserva de água doce nacional, segundo o governo.

João Luis

30/11/-0001