greve

Hoje e amanhã são dias de paralisação num protesto decretado pela FESAP-Federação de Sindicatos da Administração Pública e a FNE-Federação Nacional de Educação, estruturas afectas à UGT, ao segundo dia de protesto, 6ª feira, junta-se a Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, da CGTP.

Joaquim Maurício, presidente da UGT-União de Beja, acusa o Governo de ser o principal responsável pela realização da greve.

Joaquim Maurício acredita que o protesto vai ter repercussões em vários sectores da administração pública e espera uma boa adesão à greve.






Comente esta notícia