Pisões

O presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, garantiu que Pisões está a receber visitantes, mas admitiu que a monitorização do protocolo estabelecido com a Universidade de Évora (UE) não está a ser feita como deveria. Neste contexto prometeu realizar a mesma e denunciar o protocolo, assinado em agosto de 2017, no caso da UE não estar a cumprir com o estabelecido.

Sobre a questão das acessibilidades à Villa Romana de Pisões, Paulo Arsénio disse que no próximo quadro comunitário de apoio o mais provável é não haver dinheiro para asfaltar caminhos, mas deixou a possibilidade de EDIA ou Câmara de Beja, assim como as duas em conjunto, puderem vir a resolver esta questão, no futuro.

Na reunião da Assembleia Municipal desta semana foram, ainda, rejeitadas, por unanimidade, e sem surpresas, a transferência de competências, em 2019, nas áreas da saúde, educação, cultura e “proteção e saúde animal e segurança dos alimentos”.

Foi aprovado, igualmente, na reunião da Assembleia Municipal de Beja, desta semana, um empréstimo ao Banco Europeu de Investimento para a Zona de Acolhimento Empresarial Norte e vários regulamentos municipais, entre eles a Atribuição de Bolsas de Estudo a Alunos do Ensino Superior e arrendamento de Habitação Acessível a Agregados Familiares Jovens do Município de Beja.


Comente esta notícia