HÁ LOBOS SEM SER NA SERRA

Do programa, fazem parte dois concertos na Casa do Alentejo de Toronto e uma ida à Universidade, no dia 23, ao final da manhã, para uma conversa/oficina sobre cante alentejano, viola campaniça e o Alentejo de agora.

António Bexiga, que integra este projeto, explicou que o convite foi feito pela Casa do Alentejo de Toronto e salientou que esta ida ao Canadá é muito importante para a promoção deste projeto além fronteiras, assim como a visita marcada à Universidade, no dia 23 deste mês, em que se vai falar sobre cante.

António Bexiga salientou ainda, que a ida a Toronto deste projeto é suportada pela Fundação GDA, Direção Regional da Cultura do Alentejo e Casa da Cultura de Toronto.

Este projeto editou, no dia 3 de março deste ano, o disco de estreia homónimo: "Há Lobos sem ser na serra - Cantares do Sul" e da Utopia. O disco é inteiramente baseado no espetáculo ao vivo, percorrendo as modas e canções que representam a ideia de liberdade e de utopia no Sul de Portugal. As polifonias do Sul, o cante alentejano, a viola campaniça e as percussões, entre abordagens tradicionais e reinventadas, criam uma sonoridade fresca, uma vontade de continuar a celebrar este imenso Sul com sons velhos e novos, que fazem parte do imaginário coletivo. O grupo tem ainda, uma forte componente visual e os espetáculos têm desenho digital ao vivo.


Comente esta notícia