Congresso Pecuária

O presidente da ACOS destacou o elevado número de participantes que assistiu à 1ª edição desta iniciativa que pretendeu partilhar informação, ganhar escala e internacionalizar potencialidades do setor pecuário. Rui Garrido realçou a “sala sempre cheia”, em que estiveram presentes cerca de 100 pessoas do Alentejo.

Além da plateia repleta de interessados no tema da pecuária extensiva, Rui Garrido sublinhou que o êxito desta 1ª edição do Congresso se deveu, também, à qualidade dos oradores e das suas intervenções. O presidente da ACOS evidenciou, igualmente, a presença de duas eurodeputadas que diz terem levado a este encontro “uma abordagem muito interessante” sobre aquilo que se prevê para a reforma da PAC.

Rui Garrido recordou que o II Congresso irá decorrer em Beja, daqui a dois anos, por altura da 37ª Ovibeja.

O Congresso Luso-Espanhol destacou a importância do montado português e a dehesa espanhola como habitats únicos no mundo, que importa reconhecer e salvaguardar.

Por esta razão juntaram-se, na organização do evento, entidades de ambos os lados da fronteira para ganhar dimensão, tanto de trabalho conjunto, como de capacidade reivindicativa junto dos decisores políticos nacionais e comunitários, com especial importância nesta fase determinante do delineamento da Política Agrícola Comum pós 2020. 


Comente esta notícia

Galeria de fotos