SÍMBOLO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA

Na Escola Superior Agrária, das 81 vagas colocadas a concurso foram preenchidas 8, ficando sem colocados 73. Na Escola Superior de Educação foram preenchidas 65 vagas, das 150 disponibilizadas, ou seja sobraram 85. Na Escola Superior de Tecnologia e Gestão ficaram sem candidatos colocados 158 vagas e a Escola Superior de Saúde preencheu a totalidade dos lugares colocados a concurso no curso de Enfermagem, mas Terapia Ocupacional ainda tem disponíveis 13 vagas.

Ana Luísa Fernandes, do IPBeja, afirma que a situação desta instituição de ensino superior da cidade é idêntica à de muitas do País, embora apresente um panorama mais favorável do que outras da região. Explicou também que no caso do IPBeja, a maior parte das vagas são ocupadas através dos concursos especiais e que para além dos 156 colocados na 1ª fase estão mais 194 provenientes deste sistema. Acrescentou que as vagas que não ficarem preenchidas na 2ª fase ainda podem ser ocupadas pelos alunos dos concursos especiais que ficaram de fora, revelando que são cerca de 158.

Sobre os efeitos da crise e da interioridade numa instituição de ensino superior como o IPBeja, Ana Luísa Fernandes respondeu que as consequências não são maiores do que noutras do País, nas mesmas circunstâncias, deixando claro que o Politécnico dispõe de plano de pagamento de propinas para os alunos com dificuldades financeiras.


Comente esta notícia