IPBEJA

O IPBeja tem quatro escolas de ensino superior, com várias ofertas formativas para 3000 alunos, em que 590 são estrangeiros, representando 31 nacionalidades diferentes. Tem 250 docentes, 150 funcionários, 18 licenciaturas, 17 CtesP, 14 mestrados e 2 pós-graduações, avançou João Paulo Trindade. Mas foi o Provedor do Estudante quem revelou os resultados do estudo efetuado, a nível nacional, sobre o impacto económico dos institutos politécnicos nas regiões onde estão instalados, referindo que o mesmo diz que cada aluno representa 6800 euros diretos na economia local e 11.645 euros indiretos. No caso do IPBeja, frisou o Provedor do Estudante, os 3000 alunos representam 20 milhões de euros diretos e 33 milhões de euros indiretos na economia local.

Para além do impacto económico significativo na economia da região, João Paulo Trindade referiu que o IPBeja já atingiu a sua maturidade e que continua a apostar na diversidade/qualidade formativa, recordando que iniciou no presente ano letivo uma nova licenciatura e duas novas pós-graduações e que no futuro pretende abrir as portas aos doutoramentos. O presidente do IPBeja prosseguiu esclarecendo que na instituição o apoio social aos estudantes é significativo e que responde às necessidades dos mesmos, passando em revista as diversas possibilidades que são disponibilizadas para os que mais precisam.

Aliado a todo este trabalho, o IPBeja está a desenvolver um projeto, em S. Brissos, que contribui para o combate à desertificação, colocando nesta localidade 18 alunos a residir no antigo edifício da Escola Primária, adaptado para residência de estudantes. Um projeto que João Paulo Trindade pretende alargar a outras localidades.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, participou nas comemorações e no seu discurso realçou a importância desta instituição de ensino superior no território, enquanto casa do saber, mas, também, enquanto entidade atenta e interveniente, dando como exemplo, entre outros, o projeto que está a desenvolver na criação de residências de estudantes fora da cidade.

Com 40 anos cumpridos, o IPBeja quer prosseguir o seu caminho com apostas claras na academia, na investigação e nas parcerias, deixando a sua marca e intervindo no território onde opera, assegurou João Paulo Trindade, realçando o facto, de 51% dos alunos da instituição serem do distrito e de muitos, depois de formados, optarem por ficar no território.


Comente esta notícia