Feira da Terra

Paulo Arsénio, presidente da Câmara Municipal de Beja, esteve na sessão de abertura do evento e no seu discurso valorizou o local onde a Feira decorre, referindo que são realizações como esta que promovem a aproximação dos munícipes a este espaço, que é o Jardim Público da cidade. Prosseguiu depois valorizando os objetivos do certame e frisando que são iniciativas como esta que ajudam a promover e a divulgar o melhor do território, no que aos seus produtos diz respeito. Paulo Arsénio fez referência, igualmente, ao facto, deste ano o Município de Beja ter tido a possibilidade de apoiar um conjunto de realizações, viradas para a promoção do território, identificando seis, entre elas as de Salvada, Cabeça Gorda e Beringel e afirmando que são da maior importância para o alcance da melhor divulgação do que se faz, e pode fazer, no concelho.

De acordo com Áurea Dâmaso, da União de Freguesias de Salvador e Santa Maria da Feira este é um evento “inovador” e que conta com a participação de mais de 30 produtores locais e artesãos.

Além disso, Áurea Dâmaso revela que a iniciativa promove, também, atividades desportivas para os mais novos e, ainda, um programa cultural “com muita qualidade”, em que o cante alentejano está em destaque.

A Feira da Terra, segundo Áurea Dâmaso representa a “união perfeita entre o cante alentejano, os petiscos e os produtores locais”.

Áurea Dâmaso remata deixando um convite a todos para que visitem mais uma edição da Feira da Terra que tem lugar, a partir de hoje e até domingo no Jardim Público da cidade de Beja.



Comente esta notícia

Galeria de fotos