JEAN CLAUDE MÉZIÉRES

As mostras vão dividir-se pelo núcleo principal, que é a Casa da Cultura, e por mais oito espaços da cidade e vão mostrar ao público autores portugueses, da Argentina, do Brasil, da Espanha, da França e da Grécia.

Paulo Monteiro, responsável pela organização do Festival, avançou à Voz da Planície alguns dos nomes, portugueses e estrangeiros, que vão estar em destaque no núcleo principal do Festival.

A mostra que poderá atrair mais visitantes é a do francês Jean Claude Méziéres, por se tratar de um nome reconhecido a nível mundial, mas este espaço vai ter também André Ferreira e o livro que vai publicar, pela Bedeteca, por ocasião do Festival, duas situações curiosas, porque juntam um nome à escala mundial com um que se vai dar a conhecer, frisou Paulo Monteiro.

David Campos e a sua passagem pela Guiné Bissau é outra das mostras que pode ser apreciada na Casa da Cultura, assim como a de Jorge González, explicou Paulo Monteiro, dizendo que muitas outras podem ser visitadas no núcleo principal do Festival e que é sempre muito difícil fazer escolhas ou deixar destaques.

Paulo Monteiro revelou, igualmente, alguns dos autores que vão estar em evidência nos outros oito núcleos dentro do centro histórico de Beja.

Heróis da Banda Desenhada, de vários autores, foi a mostra escolhida para o Castelo, o espaço "Os Infantes" recebe João Sequeira e Miguel Costa Ferreira, no Museu Regional expõe José Rui, na Casa das Artes, a mostra é de BD e pintura, no Pax Júlia vai ficar a Gibanda - Do Panamá ao Baixo Alentejo, com diversos autores brasileiros e no Ateliê de Banda Desenhada da Casa da Cultura vão estar desenhos de quatro jovens autores, que irão expor depois no Brasil.

A conferência de imprensa para apresentação do programa completo do Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja será realizada no início da próxima semana, adiantou ainda, à nossa estação, Paulo Monteiro.


Comente esta notícia