CONTADOR DE HIStÓRIAS JORGE SERAFIM

Organizada pelo Instituto Português do Oriente (IPOR), a iniciativa inclui sessões para alunos em escolas luso-chinesas, Escola Portuguesa, Jardim D. José da Costa Nunes, Instituto Politécnico e no próprio IPOR, além de uma formação dirigida a docentes de língua portuguesa sobre técnicas narrativas e mediação da leitura na Direção dos Serviços de Educação e Juventude, pode ler-se também naquela publicação.

Sobre o contador de histórias de Beja, Jorge Serafim, escreve que tem percorrido o País em inúmeras sessões de contos para públicos de todas as idades, em escolas, bibliotecas, prisões, lares, auditórios e festivais de teatro, realça o IPOR em comunicado, no qual salienta que o seu \"virtuosismo\" levou-o também a diversos encontros internacionais de narração oral, na Europa, América e África.

Integrada no plano de atividade do IPOR, esta ação "visa promover o livro como suporte de mediação da leitura em língua portuguesa, divulgar o património imaterial que nela se expressa e aproximar os aprendentes da língua, através da exposição lúdica a novos conteúdos\".


Comente esta notícia