SIMBOLO LIVRE

Ana Matos Pires, cabeça de lista, por Beja, do LIVRE/Tempo de Avançar refere na nota de imprensa enviada à nossa redação que, tendo assistido ao debate entre os quatro cabeças de lista de organizações políticas com assento parlamentar, organizado pela Voz da Planície de Beja, a candidatura que representa quer esclarecer a respeito dos incentivos à fixação de médicos em zonas carenciadas, referidos pela candidata do PSD/CDS-PP, Nilza de Sena, que afirmou reiteradamente que o incentivo financeiro será de 1000 euros mensais durante cinco anos. 

O LIVRE esclarece que "de acordo com o artigo 4.º do Decreto- Lei 101/2015 de 4 de junho, promulgado e aprovado pelo Governo suportado pela maioria parlamentar de direita a que a candidata pertence, o valor do incentivo para colocação é fixado em 1000 € mensais apenas nos primeiros seis meses, sendo reduzido para metade nos seis meses seguintes e para ¼ do valor inicial nos restantes quatro anos".

O LIVRE faz hoje, o encerramento da campanha.

Às 18:15 - Pedalada livre - de bicicleta desde o Saldanha até Santos. 

Às 21:00 - Comício de encerramento de campanha no Teatro A Barraca, em Santos. Com apresentação de Solange F. e Pedro Vieira e intervenções de Rui Tavares, Ana Drago, Ricardo Sá Fernandes e José Reis. 


Comente esta notícia

Deixo aqui as contas feitas: O que o PSD/CDS-PP dizem: 1000 € x 60 meses = 60.000€ Aquela coisinha chamada verdade: 1000 € x 6 meses + 500 € x 6 meses + 250 € x 48 meses = 21.000 €, que equivale a 350 euros/mês (e não estamos a retirar os impostos)

Ana Matos Pires

30/11/-0001