Professores

A iniciativa foi decidida por 10 organizações sindicais de professores devido ao falhanço negocial, da última 2ª feira, com o Governo, sobre a recuperação do tempo de serviço congelado.

No dia 7 de Março, os sindicatos entregam na Assembleia da República uma petição subscrita por mais de 60 mil professores, a reclamar a recuperação do tempo de serviço congelado, ao mesmo tempo que vão pedir reuniões ao presidente da Assembleia da República e aos partidos, para lhes apresentar a proposta. A FENPROF considera que “face ao bloqueio negocial imposto pelo governo, deve então o Parlamento avançar e, através de uma lei, acabar com este problema o mais rápido possível, para não prejudicar o terceiro período”.

Entre 11 e 25 de Março realizam-se plenários em todas as escolas para os professores votarem as acções de luta para o terceiro período lectivo.

Para o dia 4 de Março está marcada nova reunião com o ministério da Educação, mas é quase certa a ausência dos sindicatos, uma vez que, segundo a FENPROF, o ministro Tiago Brandão Rodrigues, não aparenta estar disposto a discutir a proposta que lhe tem sido apresentada sobre o prazo e o modo de recuperação do tempo de serviço dos docentes.



Comente esta notícia